Universidade Federal de Mato Grosso / Cineclube Coxiponés

E-mail: cinecoxipones@gmail.com  / Telefone: +55 65 3615-8349

/coxipones

@cinecoxipones

MAUAL 2018 ANUNCIA PREMIADOS PELO JÚRI OFICIAL E POPULAR

Mostra de Audiovisual do Cineclube Coxiponés da UFMT exibiu 61 curtas em competição

Entre segunda (15) e sexta (19) a MAUAL 2018 – Mostra de Audiovisual Universitário e Independente da América Latina - exibiu 61 curtas de todas as regiões do país, além de 2 curtas estrangeiros (um argentino e outro chileno). Entre os curtas em competição, havia 15 realizados em Mato Grosso. Além das exibições, a Mostra promoveu conversas sobre os filmes exibidos, oficinas e uma reunião de gestores culturais e promotores de ações cineclubistas visando ao fortalecimento da atividade cineclubista estado de Mato Grosso. Na programação noturna, além do pocket show de encerramento com Laura Paschoalick, a Mostra recebeu artistas e coletivos para apresentações e performances culturais, como o Grupo Comadança, o Slam do Capim Xeroso, o Coletivo Atro, Caio Ribeiro & Edilaine Duarte e o Coletivo Artístico Gay de Mato Grosso (CAGAY/MT)

Os curtas exibidos na Mostra Competitiva concorreram ao Troféu da MAUAL 2018 pelo Júri Oficial e Popular. Integraram o júri oficial da MAUAL o realizador e técnico audiovisual do Campus UFMT em Barra do Garças Cristiano Costa, a estudante do curso de Cinema & Audiovisual da UFMT Larissa Canavarros, os realizadores e pesquisadores de cinema Leonardo Esteves e Maria Thereza Azevedo, além da realizadora audiovisual Valéria del Cueto. Como previsto pelo regulamento da MAUAL 2018, o Júri Oficial premiou os melhores curtas em cada modalidade (universitária e independente) e categoria (documentário, ficção e experimental). O Júri Oficial também instituiu outras cinco premiações para os curtas no certame competitivo (veja lista ao final).

Realizada pelo Cineclube Coxiponés da Universidade Federal de Mato Grosso através da Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência da UFMT, a MAUAL 2018 contou com os seguintes parceiros: SEBRAE Mato Grosso, Faculdade de Comunicação e Artes, Departamento de Comunicação Social, Cursos de Radialismo e de Cinema & Audiovisual da UFMT, Cinema Circulante & Inclusão Literária, Projeto ComunicArte UFMT, Associação Mato-grossense de Audiovisual (MTCINE), Cine Teatro Cuiabá, Metade Cheio, Restaurante Natural Club, MegaSom, Modos Loja, FisicArte e Estúdio Corda. As atividades relacionadas à MAUAL integram a Temporada Cultural e Artística UFMT 2018 e a Agenda Cuiabá Tricentenária da PROCEV/UFMT.

Mais informações: (65) 3615-8349 (Thelma Saddi, Produtora Cultural do Cineclube Coxiponés da UFMT).

Melhor curta experimental da modalidade independente:

Fazenda Rosa (Chia Beloto, PE, 2017, 9’)

Melhor curta ficcional da modalidade independente: Abismo (Ivan de Angelis, RJ, 2018, 15’)

Melhor curta documentário da modalidade independente: Slam: rua e resistência (Ana Carolina de Melo & João Pedro Regis, MT, 2017, 26’)

Melhor curta experimental da modalidade universitária: Cavalo concreto (Juliano Valença, RJ, 2018, 16’)

Melhor curta ficcional da modalidade universitária: Gestos (Alberto Goldim e Júlia Cazarré, RS, 2017, 11’)

Melhor curta documentário da modalidade universitária: Memorándum (Jennifer Lara, Chile, 2017, 15’)

Prêmio do Júri Oficial para curta com temática envolvendo povos originários: O sonho de Eder (Sofia Amaral, SP, 2018, 14’);

Prêmio do Júri Oficial para curta com protagonismo feminino: Marias (Edem Ortegal, GO, 2017, 15’)

Prêmio do Júri Oficial para curta com temática LGBTQI+: Verde Limão (Henrique Arruda, RN, 2018, 18’

Prêmio do Júri Oficial para melhor filme mato-grossense: A gente nasce só de mãe (Caru Roelis, MT, 2017, 20’)

Prêmio Especial do Júri Oficial: Tetê (Clara Lazarim, SP, 2018, 25’)

Melhor curta experimental da modalidade independente: Fazenda Rosa (Chia Beloto, PE, 2017, 9’)

Melhor curta ficcional da modalidade independente: Pão de Rosas (Daniela Camila, ES, 2017, 25’)

Melhor curta documentário da modalidade independente: Palavras (João Manteufel, MT, 2018, 26’)

Melhor curta experimental da modalidade universitária: Cavalo concreto (Juliano Valença, RJ, 2018, 16’)

Melhor curta ficcional da modalidade universitária: Colorirá (Gabriele Pereira, DF, 2017, 15’)

Melhor curta documentário da modalidade universitária: Vidas cinzas (Leonardo Martinelli, RJ, 2017, 15’)

PRÊMIO DA COMISSÃO ORGANIZADORA DA MAUAL 2018 AOS TRÊS CURTAS MATO-GROSSENSES MAIS VOTADOS PELO JÚRI POPULAR:

A gente nasce só de mãe (Caru Roelis, MT, 2017, 20’)

 Palavras (João Manteufel, MT, 2018, 26’)

Como ser racista em dez passos (Isabela Ferreira, MT, 2018, 17’)